Cuidados com o Coração! A importância da prevenção

Como cardiologista, minha maior missão não é receitar remédios de última geração, indicar cateterismo ou cirurgias. Pelo contrário: é promover a saúde para que estas intervenções se reduzam ao mínimo necessário.

Por isso, a melhor recomendação que posso dar para que você tenha uma boa saúde do coração é: Previna-se! Preze pela sua saúde para que suas consultas comigo ou com meus colegas sejam apenas de rotina, sem grandes sustos. Se já tem algum problema crônico do coração, aí mais do que nunca é preciso se cuidar para que não tenha novas complicações.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia estima que, até o final deste ano, quase 400 mil brasileiros morrerão por doenças cardiovasculares, como infarto ou derrame . São mais de mil mortes por dia! E o mais alarmante é que muitas delas poderiam ser evitadas com prevenção e tratamento adequado.

Com o aumento na expectativa de vida, é realmente esperado que tenhamos mais doenças: a incidência de hipertensão, por exemplo, aumenta com a idade. Mas, justamente porque vivemos mais, precisamos nos cuidar mais. Afinal, como queremos estar daqui a 10, 20, 30, 40, 50 anos?

É claro que a Medicina oferece medicamentos que podem controlar doenças cardíacas. Mas isso não deveria ser motivo para relaxar. De que adianta usar remédio para pressão alta ou para controlar o açúcar no sangue se não for abordado a origem básica desse problema: estresse, má alimentação e sedentarismo.

As doenças cardiovasculares não têm cura, ou seja: é preciso tomar remédio para o resto da vida. E muitas vezes, é necessário aumentar as doses e associar vários outros medicamentos, aumentando os riscos de efeitos colaterais também. E tudo isso, lembro: é evitável na maioria das vezes!

Por isso, bato tanto na tecla de hábitos saudáveis: alimentação com “comida de verdade” e com pouco açúcar e gordura, rotina de exercícios físicos e controle do estresse.

Nada faz um cardiologista mais feliz do que um coração saudável.

———————————————————————–

Escrito por: Dr. Felipe Manzano

Foto: freepik

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =