Emoção e Coração – Jogo de Futebol

“Olha esse coração, hein. Não vá se emocionar muito com o jogo!”. Perdi as contas de quantas vezes repeti essa recomendação hoje no consultório. É dia de semifinal da Libertadores da América e quase todos os pacientes do sexo masculino fizeram comentários sobre essa partida. Somos mesmo o país do futebol e o Flamengo a maior torcida do Brasil! ⚽

De fato, não são incomuns os casos de infarto em estádios ou em ocasiões de forte emoção. Haja coração, amigo! 😅

O ataque cardíaco é uma complicação da doença arterial coronariana, ou seja, placas de gorduras vão se desenvolvendo nas artérias do coração ao longo dos anos. Isso é decorrente de uma série de fatores, relacionados principalmente aos maus hábitos de vida. Essas placas podem sofrer alguma ruptura, formando um trombo (coágulo) que pode bloquear totalmente a passagem de sangue que irriga o próprio coração, ocasionando um infarto.
Em qualquer situação de forte emoção, seja ela boa ou ruim, a primeira resposta do organismo é se preparar para uma emergência, assim, a pressão e a frequência cardíaca se elevam por ação principalmente da adrenalina e cortisol, aumentando o risco da ruptura da placa e entupimento da artéria, interrompendo o fluxo de sangue e oxigênio para o coração.

O infarto é mais comum em idosos, mas jovens também podem ser vítimas – e, quando acontece em pessoas abaixo dos 40 anos, o infarto tem mais chances de ser fatal. Por outro lado, a recuperação de jovens é melhor e mais frequente do que a de idosos.

Sedentarismo, hipertensão, colesterol alto, diabetes, obesidade e uso de drogas são fatores de risco para infarto. Por isso é fundamental ter hábitos saudáveis e fazer acompanhamento médico para controlar essas condições. Afinal, queremos assistir o jogo em paz e com emoção!

Por acaso, hoje também ouvi uma música sertaneja que diz que uma dor no peito é melhor que seja infarto do que amor. 🤔 Gente, por favor, tomara que seja amor, né? Infarto mata!

Para os que forem de futebol: boa partida mais tarde! Para os que sofrem de amor, amem a si primeiro. Para ambos, curtam, mas sem exageros. Queremos todos saudáveis para acompanhar muitos outros jogos e amar bastante!

 


Escrito por: Dr. Felipe Manzano